domingo, 22 de março de 2020

COMO TRABALHAR A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO RELIGIOSO NA SALA DE AULA?



FONAPER

    A escola é a instituição criada para a transmissão do saber considerado socialmente útil e historicamente produzido e acumulado. Não basta à escola assegurar a socialização do conhecimento, mas ela própria deve incentivar a criação- recriação do saber.
     "Este saber como todo conhecimento humano é sempre  patrimônio da humanidade e como tal está disponível a  todos que a eles queiram ter acesso; não poderia ser diferente, com o conhecimento religioso, que também deve estar da mesma forma disponível." (cf. PCNER p. 21).
    A construção do conhecimento religioso se faz a partir do fenômeno religioso, [...]. A sua compreensão num primeiro momento é dada em forma de respostas e interpretações codificadas pelo ser humano, através das Culturas e Tradições Religiosas, Textos Sagrados, Teologias, Ritos e Ethos.
    Na escola o estudo do fenômeno religioso perpassa, não pelo conhecimento da codificação (conhecimento como produto através de doutrinas, leis, ensinamentos, ritos, história, etc. de cada Tradição Religiosa), mas pela metodologia da decodificação (interpretar, analisar, entender como  por que, para que), em que se deu esta codificação!
    No cotidiano da sala de aula, você entra em contato com essas realidades na convivência com os alunos. Eles vêm "carregados" dessas experiências, com respostas diferenciadas para cada uma dessas situações, conforme o seu grupo social, sua cultura e sua Tradição Religiosa. Além do mais, esse conhecimento é partilhado entre os colegas, de forma espontânea,  assistemática, desarticulada.
    "À escola, com o Ensino Religioso, cabe decodificar este fenômeno religioso, estudando-o à luz da razão humana, analisando questões como: função e valores da Tradição Religiosa, relação entre tradição religiosa e ética, teodicéia, tradição religiosa natural e revelada, existência e destino do ser humano nas diferentes culturas."
(PCNER. p.33).










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Almir sater - ando devagar

Textos Diversos