domingo, 31 de maio de 2020

ALTERIDADE A PARTIR DOS 4º E 5º ANOS





TEMA 4: Eu respeito os outros nas suas diferenças pessoais, culturais e religiosas.

            Objetivo: Compreender a existência das diferenças religiosas considerando-as com respeito.

            Sugestão de atividades:
Mostrar aos alunos pequenos trechos de filmes, nos quais ele possa perceber que homens, mulheres e crianças do mundo praticam sua religião de maneiras diferentes.
Sugerimos para este momento o início do filme Baraka, primeiros minutos do filme no qual são apresentadas diferentes imagens de rituais religiosos do mundo.
Conforme  Wikipédia, enciclopédia virtual, Baraka (1992) é um filme documentário experimental, dirigido por Ron Fricke, cinematografista de Koyaanisqatsi, o primeiro da trilogia Qatsi, de Godfrey Reggio. Frequentemente comparado a Koyaanisqatsi, o assunto principal de Baraka é, de fato, similar, incluindo filmagens de várias paisagens, igrejas, ruínas, cerimônias religiosas e cidades, misturando com vida, numa busca para que cada quadro consiga capturar a grande pulsação da humanidade nas atividades diárias.
O documentário foi filmando em 70mm colorido, em 23 países: Argentina, Brasil, Camboja, China, Equador, Egito, França, Hong Kong, Índia, Indonésia, Irã, Israel, Itália, Japão, Quênia, Kuweit, Nepal, Polônia, Arábia Saudita, Tanzânia, Tailândia, Turquia e EUA. Ele não contem diálogos ou cenas coesas, mas apenas imagens e som ambiente, conversas ou cantos, que podem ser considerados o narrador latente de uma intenção universal espiritual.
Após os estudantes assistirem a um  pequeno trecho do filme, não mais de 5 minutos, poderão receber folhas de papel em branco na qual desenharão imagens da vida religiosa de sua família e/ou de sua instituição religiosa.
Após pesquisar em casa o nome de sua religião trará para a sala de aula a informação e o professor, no caso do aluno ainda não conseguir escrever, colocará na folha de seus desenhos a identificação da religião que os desenhos expressam.
As produções poderão ser socializadas da seguinte maneira, o professor recolhe as folhas devidamente assinadas pelo autor e então entrega uma para cada estudante, de maneira a trocar as folhas entre duplas. O estudante observa os detalhes da folha que recebeu e se torna entrevistador, neste momento, pensando nas perguntas que gostará de fazer ao elaborador dos desenhos. Feito isto sentam em duplas para que se realize a entrevista, cabe salientar que o entrevistador deve manter postura de curiosidade e respeito pela produção do entrevistado.
Ao término, cada entrevistador apresentará o trabalho do entrevistado salientando aspectos que considera relevante.Ex: meu colega desenhou a mãe dele ajudando os pobres, porque na sua religião  fazem isto uma vez por mês.
O professor pode ainda complementar provocando reflexões na turma acerca dos comportamentos éticos inspirados pelas diferentes religiões.

            Avaliação: Identifica as diferenças pessoais, culturais e religiosas vivenciando o respeito às pessoas e demais seres da natureza.




http://www.assintec.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Almir sater - ando devagar

Textos Diversos