ASSEMBLÉIA DO POVO DE DEUS

Tela "Operários"de Tarsila do Amaral, retrata
 a mistura de raças que 
compõe a população brasileira.
Cremos no Deus da vida 
e defendemos a vida de nossos povos.
Diante da mundialização do ídolo da morte
que o sistema neoliberal preconiza,
nós proclamamos a mundialização do Deus da vida
e sua presença criadora no universo.

Confessando por mil nomes,
revelando-se a nós, em mil rostos,
através sobretudo da fé cristã, 
das religiões indígenas e
afro-americanas, Ele é sempre maior
que todas as nossas confissões,
mais belo que todas as nossas imagens,
único nos mais diversos encontros.


Como família sua que somos,
nos quer vivos e livres,
plurais e unidos, felizes desde já
nesta casa comum da Terra Pachamama
e sob a carpa luminosa do sol, da lua e das estrelas.
Por Ele e com Ele nos negamos ao fatalismo
de um suposto final da história e rechaçamos
toda exclusão, prepotência, medo e morte.

Em nome do Deus da vida
invocado em todos os nomes prosseguiremos
nossa marcha de peregrinos da Esperança
defendendo a vida, gritando a memória subversiva
e criadora de quantos e quantas nos precederam.


(Trecho da Declaração Final da II Assembléia do Povo de Deus, Colômbia, 14/10/96. )
(Em: Sem Fronteiras, dezembro de 96).
Caderno 2 FONAPER

Excelente texto para ser refletido em sala de aula com os alunos do Fundamental II.

Prezados/as professores usem a criatividade e boa aula!
SHARE
    Blogger Comentarios
    Facebook Comentarios

0 comentários:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial