quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Audiência _CNE_BNCC_Florianópolis_11.08.17_Manifestação_ Elcio_Cecchetti...



      A luta pelo novo modelo do Ensino Religioso, teve seu início desde a década de 80. Com as mudanças de paradigmas, com o estabelecimento de novos modelos educacionais, surgindo então a nova proposta da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei 9394/1996 que deu origem a Lei substituta do Artigo 33. Lei 9475/1997 (Lei do Ensino Religioso), modificado pelos termos: 

Artigo 1º - O art. 33 da Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996, passa a vigorar com a seguinte redação:

Artigo 33- O ensino religioso, de matrícula facultativa, é parte integrante da formação básica do cidadão e constitui disciplina dos horários normais das escolas públicas de ensino fundamental, assegurado o respeito à diversidade cultural religiosa do Brasil, vedadas quaisquer formas de proselitismo.


    A mobilização da sociedade liderada por educadores pela permanência do ER como “direito do educando e dever do Estado” veio a facilitar a sua inclusão no processo decisório da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. É importante destacar que os educadores também tiveram apoio não só da própria Igreja Católica, mas também de vários segmentos da sociedade e de outras entidades religiosas e organizações educacionais, em todo Território Nacional. 


     Isto foi um fato muito importante e marcante que veio à tona novamente o qual repercutiu após esses 20 anos por ocasião da retirada de ER da 3ª Versão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC)...Portanto, a nossa luta é histórica e verídica pontuada por todo um cabedal de direitos constitucional amparada por toda legislação educacional. 


    Temos ainda o apoio do Fórum Nacional Permanente do Ensino Religioso (FONAPER) e mais as Associações e Conselhos  de referência ao Ensino Religioso! 
     Com isso temos a esperança que venceremos esta luta com muita garra





sábado, 12 de agosto de 2017

AMIGO SIM! BULLYING NÃO com alunos do Colégio Santa Amália de São Paulo




Projeto: AMIGO SIM! BULLYING NÃO

Autor: Cláudio dSantana
Música e Letra

Já se pôs no lugar de quem você humilha, faz gozação,
intimida com palavras, agressão.
Já imaginou se fosse você rejeitado,
sendo excluído, sendo magoado.

Já imaginou se fosse você sentindo
a tristeza, a dor, a lágrima caindo.

Amigo sim, Bullying não.
Não ao preconceito, não discriminação.
Amigo sim, Bullying não.
Sim a diversidade, sim a inclusão.

E daí se é pobre, gordo, manco, baixo, alto, magro, negro, branco.
Por dentro somos todos iguais, o coração que conta muito mais.
O normal é ser diferente, cada um viver seu jeito livremente.
Ninguém é melhor que ninguém, NÃO, não importa raça, crença, nação.
Diga não a divisão, a quem precisa estenda a mão.
Cultive um sentimento maior: o AMOR, esse sim faz a gente melhor.

Já parou para pensar: a força do bem mora em seu coração,

se renova a cada gesto, boa ação.


domingo, 6 de agosto de 2017

ELBA RAMALHO ● MEU SUBLIME TORRÃO


Deixo aqui a minha mensagem de gratidão à cidade de João Pessoa, por ter me acolhido para fazer deste lindo cenário o meu lugar do CORAÇÃO.
Esta linda Canção pode ser considerada um Hino em homenagem à nossa Paraíba! Em especial à nossa querida e tão amada cidade hospitaleira... A nossa João Pessoa com seus pontos de encontro de brasileiros de todo o nosso tão querido e amado BRASIL. De autor paraibano na voz da nossa eterna paraibana Elba Ramalho.
        
(autor: Genival Macêdo- 1937)

Num recanto bonito do Brasil,                           
Sorri a minha terra amada...                        
Onde o azul do céu
É mais cor de anil...
Onde o Sol tão quente
Parece mais gentil!

Lá, eu nasci e me criei;
Fiz canções e amei,
Sempre tive inspiração...

Lá... no Nordeste imenso...
Tem um fulgor intenso,
Meu Sublime torrão!

A minha terra,
Que só encerra,
Belezas mil;
Pode ser chamada,
A namorada
Do meu Brasil!

Minha terra tem
O Cantar dos passarinhos,                                
Na lagoa, os gansinhos,
Com seu nado devagar;
As morenas tão gentis,
Ostentando os seus perfis
Numa noite de luar...

Não tem a fama da baiana,
Mas a paraibana
Sabe amar, tem sedução;

Paraíba hospitaleira,
Morena brasileira,
Do meu coração!






Sugestão de Atividades:

1- Esta música poderá ser trabalhada de forma interdisciplinar;
2- Pesquisas diversas dependendo do componente curricular;
3- Promover danças, teatros. 
4- Concursos de paródias;
5- Elaboração de vídeos entre outras.



Paciência - Lenine