terça-feira, 31 de maio de 2016

Água, o mundo com ela...o mundo sem ela





Letra da Música PLANETA ÁGUA
(Guilherme Arantes)


Água que nasce na fonte serena do mundo...
E que abre um profundo grotão

Água que faz inocente riacho e deságua
Na corrente do ribeirão
Águas escuras dos rios

Que levam a fertilidade ao sertão. 
Águas que banham aldeias...
E matam a sede da população
Águas que caem das pedras...
No véu das cascatas, ronco de trovão...

E depois dormem tranquilas
No leito dos lagos, no leito dos lagos
Águas dos igarapés, onde Iara "mãe d'água"

É misteriosa canção.
Água que o sol evapora, pro céu vai embora
Virar nuvens de algodão.
Gotas de água da chuva

Alegre arco-íris sobre a plantação. 
Gotas de água da chuva. 
Tão tristes são lágrimas da inundação. 
Águas que movem moinhos...
São as mesmas águas que encharcam o chão.
E sempre voltam humildes
Pro fundo da terra, pro fundo da terra
Terra, planeta água... 
Terra, planeta água...

Terra, planeta água...


Como trabalhar em sala de aula:


ATIVIDADES SOBRE A ÁGUA

1-Pesquisar, o modo de como a água representa um símbolo sagrado nas tradições religiosas.

2-Trabalho em grupo sobre a água nas religiões com apresentação de seminários.

3-Construção de cartazes para cada religião pesquisada e montagem de um mural.

4- Pesquisar em quais rituais a água é usada no Xintoísmo,

5-Jogral sobre a água.

6- Fazer uma redação sobre a importância da água para as religiões.

7- Palavras cruzadas.

8-Preparar a turma para assistir um vídeo sobre a água nas religiões e desenvolver trabalhos como: 

Discussões, pesquisas, convidar pessoas para palestras.

9- Trabalhar com músicas que aborde o tema água.

10 - elaborar:

·         Uma pintura,
·         Poesia,
·         Texto,
·         História em quadrinho,
·         Uma dramatização.
·         Paródias

·          Murais, entre outros.


Esta temática dá para o professor trabalhar desde:

-Educação Infantil com vídeos de desenhos infantis;
-Ensino Fundamental;
-EJA  

Aprofundando de acordo com o nível das turmas.





segunda-feira, 30 de maio de 2016

A PAZ PERFEITA


                     
       

                          (Autor desconhecido)

Havia um rei que ofereceu um grande prêmio ao
artista que fosse capaz de captar numa pintura...
...a paz perfeita.  
Foram muitos os artistas que tentaram.
O rei observou e admirou todas as pinturas,
mas houve apenas duas de que ele realmente gostou
e teve que escolher entre ambas.
A primeira era um lago muito tranqüilo.
Este lago era um espelho perfeito onde se refletiam
umas plácidas montanhas que o rodeavam.
Sobre elas encontrava-se um céu muito azul com
tênues nuvens brancas.
Todos os que olharam para esta pintura pensaram
que ela refletia a paz perfeita. A segunda pintura
também tinha montanhas. Mas estas eram escabrosas
e estavam despidas de vegetação.
Sobre elas havia um céu tempestuoso
do qual se precipitava um forte aguaceiro
com faíscas e trovões. Montanha abaixo
parecia retumbar uma espumosa torrente de água.
Tudo isto se revelava nada pacífico.
    Mas, quando o rei observou mais atentamente,
reparou que atrás da cascata havia um arbusto
crescendo de uma fenda na rocha.
Neste arbusto encontrava-se um ninho.
Ali, no meio do ruído da violenta camada de água
estava um passarinho placidamente sentado no seu ninho.
Paz perfeita. Qual pensas que foi a pintura ganhadora?
O rei escolheu a segunda.
Sabes por quê? "Porque", explicou o rei,
"paz não significa estar num lugar sem ruídos, sem problemas,
sem trabalho árduo ou sem dor".
"Paz significa que, apesar de se estar no meio de tudo isso,

permanecemos calmos no nosso coração.
Este é o verdadeiro significado da paz".

Paciência - Lenine