sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Oficinas: trabalhando com a Paz


Algumas sugestões de atividades para trabalhar a Cultura de Paz na escola



http://3.bp.blogspot.com/-GQgHsj9SS3M/TtQwku94TzI/AAAAAAAAAsA/nA-cGTeX_jg/s1600/pomba_paz.jpghttp://i274.photobucket.com/albums/jj242/guitsb11/111.jpg


1- Trabalhar com oficinas de músicas que abordem a paz ou outro tema: Amor, amizade, diversidade, vida, entre outras.  

2- Apresentação de vídeos que abordem o tema Paz;  


                 
Paz pela Paz (Nando Cordel), Música e vídeo; 
youtube

Te Ofereço Paz (Valter Pini), Música e vídeo; 
youtube


  GRUPO ACORDE- TERRA, PLANETA ESPERANÇA

http://www.youtube.com/watch?v=Aekvyg71PEE&feature=autoplay&list=PL6AD49DBBAFCDEDBC&playnext=1


Roupa Nova, música e vídeo
youtube



3-Grupos de trabalhos para construção da Bandeira da Paz.

4- Construção de murais;

5- Criação de jornalzinho da Paz;

6- Palavras Cruzadas, entre outros.

7- Endereços de outros vídeos:
     
www.youtube.com/watch?v..
www.youtube.com/watch?v...
http://www.youtube.com/watch?v=XTGHtcgmP8M

domingo, 26 de agosto de 2012

TEXTO REFLEXIVO SOBRE A PAZ


(Maria José T.Holmes)




Verdade é aquilo que deve ser dito. Retidão é o que deve ser praticado. Paz é o que deve preencher a mente. Amor é o que deve se expandir dentro de nós. E não-violência é o que devemos ser plenamente. (SATHYA SAI BABA).



Para se chegar à paz, o caminho é a solidariedade vivida a partir do sentimento de responsabilidade fraterna, que não exclui ninguém. Vive-se num tempo de contínuas mudanças, nada é permanente. As coisas logo são substituídas por outras mais modernas, práticas eficientes e aperfeiçoadas. Enquanto isso, alguns referenciais tais como: verdade, normas, valores e conhecimentos que antes organizavam a vida das pessoas e sociedades e serviam-lhes de parâmetros, hoje são questionados, redimencionados, redefinidos, resignificados ou até esquecidos.
No meio de tantas mudanças que caracterizam o próprio desenvolvimento histórico-cultural do ser humano, muitas coisas ainda permanecem, dentre elas, os valores como: o respeito, a amizade, a liberdade, a justiça, a verdade, a solidariedade e a paz. Esses valores são referências universais para a vida dos indivíduos e povos, os quais servem de base para conter os mais variados tipos de violência. Não se pode pensar a paz, somente como ausência de guerra ou conflitos, mas, de uma forma geral, principalmente quando se trata de pessoas. Essa prática deve envolver toda comunidade escolar e que possa ultrapassar dos muros da escola. Observa-se nos noticiários da TV que a violência escolar se manifesta no interior dos estabelecimentos de ensino causando pânico e terror, isto não só Brasil, mas no exterior.
Atualmente a violência no interior da escola é uma problemática que requer um olhar diferenciado para buscar meios que venham minimizá-las e interferir no seu dia a dia. É preciso que se reflita sobre: Que tipos de violência a escola tem no seu cotidiano? Quais as violências que estão em volta da escola? Qual o papel da escola diante dessa prática da violência?
Para que isso aconteça é necessário um trabalho voltado à construção de uma cultura de paz, onde todos possam contribuir não só no sentido de amenizar a situação, mas para se tornar uma prática sistematizada no ambiente escolar a qual, esteja inserida no Projeto Político Pedagógico da escola, uma vez que a mesma é uma porta aberta, não só para a cultura da violência, mas para a desconstrução dessa cultura que tanto aflige a comunidade. A Educação oferece um espaço para desconstruir os processos de violência no cotidiano escolar, entre outras coisas destacam-se pequenas atitudes de comportamento e da boa convivência, que poderão levar a uma cultura de paz.

 


sexta-feira, 24 de agosto de 2012

MENSAGENS DE PAZ




O que é Paz?


 

Paz não é apenas a ausência de guerra entre os países. Paz é garantir que todas as pessoas tenham moradia, comida, roupa, educação, saúde, amor compreensão, ou seja, boa qualidade de vida. Paz é cuidar do ambiente em que vivemos, garantir a boa qualidade de água, o saneamento básico, a despoluição do ar, o bom aproveitamento da terra. Paz é buscar a serenidade dentro da gente para viver com alegria os bons momentos, ter força e boas idéias para enfrentar os problemas e resolver as dificuldades. Isso tudo sem precisar fugir. Acima de tudo, PAZ é criar um clima de harmonia e bem-estar na família e na comunidade, lembrando-se sempre de que onde há amor, há paz. Onde há paz, há Deus e onde há Deus, nada falta.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu. Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito. Não acredite em algo simplesmente porque esta escrito em seus livros religiosos. Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade. Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração. Mas depois de muita análise e observação, se você vê que algo concorda com a razão, e que conduz ao bem e beneficio de todos, aceite-o e viva-o". (Buda)

sábado, 18 de agosto de 2012

Construindo uma Cultura de paz na Escola do Pólo VIII Antenor Navarro: O olhar da gestão democrática





RESUMO


Trabalhar a cultura de paz na escola é algo desafiador, pois requer uma postura de mudança interior na vida de cada pessoa. Neste trabalho apresentado à Escola Municipal Antenor Navarro, faz-se necessário, por estar localizada numa região carente, não só no aspecto social e cultural, mas do ponto de vista ético e moral. É uma reflexão embasada na vida de vários educadores e entre estes se destaca Paulo Freire e os três grandes pacifistas Mahatma Gandhi, Dalai Lama e Sathya Say Baba. Essa proposta vem contribuir para amenizar a questão da violência na escola, algo destacado em seu Projeto Político Pedagógico, o que requer um olhar diferenciado, uma vez que essa é uma preocupação da UNESCO.  Ao mesmo tempo estimula e apresenta essa questão para as mesmas, pois só através da Educação é que se conseguirá construir o caminho da paz. Falar de paz é algo precioso na vida de cada pessoa, nos relacionamentos e em todos os sentidos no mundo. Viver em paz é um direito de todos, mas, paradoxalmente, perde-se a paz e o desafio é como reconquistá-la. Sabemos que a paz não será alcançada apenas através de conferências e tratados internacionais. Paz também não é um conjunto de situações agradáveis ou ausência de pressões externas. Ao se descobrir o significado mais profundo da paz é que a natureza do ser humano, na sua origem é pacífica, podemos recuperá-la. Isso também poderá ser construído na escola.

PALAVRAS-CHAVE: Escola; Educação; Pacifistas; Cultura de Paz

PACIFISTAS


           
                                                Dalai Lama                                 Gandhi