domingo, 15 de abril de 2012

CELEBRAÇÃO DA PÁSCOA NA DIVERSIDADE



http://voceempaz.com/qual-a-sua-religiao/

ABERTURA  DO EVENTO
REFLEXÕES DE UM TEXTO
CELEBRANDO A FESTA DA COLHEITA DOS POVOS 
ANTIGOS
 
FORAM MOMENTOS MARCANTES DE HUMILDADE
PARTILHA E SOLIDARIEDADE.
MOMENTOS DO RITO DO LAVA - PÉS
CELEBRANDO NOVAS PROMESSAS DE VIDA
PARTILHANDO COM O OUTRO, AS EMOÇÕES
                                                        MOMENTOS DE REFLEXÃO
                                           O AMOR QUE É UMA CHAMA SAGRADA                
                                                          O AMOR DOAÇÃO
                                                         O AMOR SUBLIME
                                                             O AMOR MAIOR

A PÁSCOA NA DIVERSIDADE 

 

Dia 12 de abril de 2012, celebramos a Páscoa juntamente com os professores de Ensino Religioso da Rede Municipal  de João Pessoa. Foi um momento de partilha; fraternidade;  paz interior e de muitas reflexões. Tivemos a colaboração dos Professores Giovanna Cristina da SEDEC e o Professor Cides Alves, que coordenaram o evento, organizado em três momentos bem significativos para o grande grupo, ao som de cânticos e mantras. 



"Deus de todos os nomes", destacando outras culturas religiosas, em que para essas tradições DEUS é o Sagrado e chamado de:  Javé, Alá, Obatala, Olorum, Oió, Tupã, entre outros... 
O 1º momento: Páscoa no Velho e Novo Testamento. 
Em volta de uma mesa relembrando a natureza morta representada por folhas secas e a natureza viva com flores em volta da natureza morta. Os coordenadores iniciaram falando sobre a Páscoa no velho Testamento, a libertação do povo judeu, em que foram entoados um mantra "Em nome de Deus"

 
 

Enquanto isso, abordaram sobre o lava-pés, como um gesto de humildade, em que Jesus demonstrou para seus discípulos, sobre o amor e o perdão, pois o seu poder estava a serviço dos outros (Jo 13,4-5. 12-15). 
Alguns professores foram convidados a participarem simbolicamente desse ritual. Nesse momento foi falado para que todos pensassem em algo que marcou suas vidas, causando sofrimento e que refletíssem, sobre essas pessoas, que lhes fizeram mal, e a partir daquele instante seria a sua vitória.
Antes porém apresentaram os festejos da passagem do inverno para a primavera, durante o mês de março. Isso acontecia entre as civilizações antigas, e entre essas destacam-se os gregos, e com isso os coordenadores foram ressaltando sobre o significado da festa da colheita. Esses povos faziam sua celebração nesse período, com a chegada da primavera, o que foi colocado na mesa frutas diversas e flores, simbolizando a agricultura como a renovação da vida, uma forma de acolher as pessoas daquela época para essa simbologia.
Essa também coincidia com a celebração da páscoa pelos judeus que  era comemorada de forma diferente, em que se comemorava a libertação do povo hebreus que viviam escravisados no Egito. 
Após esse ritual, foram convidadas algumas pessoas que compartilhassem com o grupão a respeito da reflexão que fizeram sobre  seus sofrimentos e cobrissem com as flores (natureza viva), as folhas secas que representavam o passado (a natureza morta), o que foi partilhado por duas professoras que, nesse momento, testemunharam, algo pelo qual tinham passado. Foram depoimentos  emocionantes para todos do grupo. 
Após essas emoções houve a partilha das frutas que foram servidas com muita alegria ao grande grupo. 
O 2º momento: A Páscoa Libertação do povo judeu que marca um período do Êxodo pelo deserto. Comentaram sobre a escravidão dos judeus e fizeram um paralelo com o que estamos vivendo atualmente, a escravidão das drogas e da violência, entre tantos conflitos. (com mantras e cânticos) Foram momentos reflexivos;
O 3º momento: A páscoa da Ressurreição, a vida vence a morte. Aconteceu em outro espaço, simbolizando a Ceia, com ervas amargas, o vinho, a uva, o pão ázimo, a vela e pedacinhos de cordeiro assado. 

 
 
Nesse instante os coordenadores chamam a  atenção de que temos aí uma celebração  pascal, de valores que acontece em três momentos especiais:

1- NATURAL (com a chegada da primavera, sem intervenção humana, povos antigos); 
2- HISTÓRICO (libertação dos hebreus da escravidão do Egito) É um fato social, político e econômico. Com a participação divina; 
3- TRANSCENDENTAL (Ressurreição de Jesus), um fato místico. Ocorre sem participação humana e altera as leis da natureza.
 Encerrando com o Pai Nosso Ecumênico e o Cântico: MOTUMBÁ AXÉ (escrito na língua africana: Iorubá)

Motumbá Axé significa: 
Aquele que é minha força. Te abençoe, te abençoe.
Após a celebração foi servido o lanche partilhado por todos de frutas, pães, bolo variados e refrigerantes.

Como vimos, a Páscoa significa principalmente, o amor entre os povos, a partilha, a paz, o perdão... e a fraternidade. Este foi um momento de grande significado e reflexão para o grupo de professores, de Ensino Religioso, que vivenciaram um momento significativo:  "A PÁSCOA NA DIVERSIDADE". 



 

2 comentários:

  1. Hoje olhando tudo isso, vejo quanta coisa pode se trabalhar com o tema "Páscoa" dentro do Ensino Teligioso. Trabalhei algo parecido com a turma do 7º ano. O significado da Páscoa nas diversas religiões .

    ResponderExcluir

Paciência - Lenine